AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

inovação

Entre as possibilidades de produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis, o biogás desponta como uma das estrelas para os planos de investidores grandes e pequenos. Com a popularização da chamada Geração Distribuída de Energia, na qual os consumidores produzem o próprio insumo e ainda podem ceder o excedente para a rede nacional, gerando crédito em sua conta, o avanço tecnológico colabora e torna a ideia viável.

Com onze, de 51 projetos confirmados em todo o Brasil, o Senai gaúcho foi o que mais aprovou no primeiro ciclo de 2017 do Edital de Inovação para a Indústria. O anúncio foi feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Dos selecionados, 11 são da categoria A (Inovação Tecnológica para grandes e médias empresas) e 40 da categoria B (Inovação Tecnológica para micro e pequenas empresas e startups de base tecnológica).

A partir de agora, as empresas que participarem do Inova Talentos, iniciativa do Instituto Euvaldo Lodi, poderão usar o crédito do Cartão BNDES para custear sua participação. O Inova Talentos ajuda empresas a encontrar profissionais para desenvolver projetos de inovação, por um ano. O cartão é usado principalmente por micro e pequenas empresas para financiar compra de serviços e produtos, com limite de R$ 2 milhões.

A geração de energia elétrica pelos próprios consumidores é realidade. Com tecnologia acessível e custo decrescente, a modalidade chamada Geração Distribuída de Energia com Fontes Renováveis pode ser considerada uma nova revolução nas relações entre sociedades e governos, até bem pouco tempo, os únicos provedores de energia.

A ideia de que o futuro é distante não se aplica mais à indústria e seus processos produtivos. A FIERGS, por meio de seu Conselho de Inovação e Tecnologia (Citec), apoia parceiros que estão de olho no impacto da tecnologia no desenvolvimento do setor. É o caso do Programa Future Footwear (FF), um verdadeiro guarda-chuva de ações que busca entender e reestruturar as empresas para o futuro da indústria calçadista.

A inovação na liderança precisa equilibrar a orientação da busca do resultado e o engajamento dentro da empresa. Este foi o tema explorado pelo especialista em estratégia pelo MIT, Mario Sergio Kojima, no curso Liderança Inovadora em Execução Estratégica, realizado até este sábado, no Insituto Ling, em Porto Alegre.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) inaugurou nesta quarta-feira (31), o Instituto Senai de Tecnologia em Alimentos e Bebidas (av. Sertório, 473) em Porto Alegre. “Essas instalações que sediam o instituto foram remodeladas e adaptadas para oferecer pesquisa, desenvolvimento e inovação e consultoria, além de cursos técnicos. Possui laboratórios da área nutricional e de alimentos adequados às análises exigidas pelos órgãos regulamentadores”, afirmou o presidente da FIERGS, Heitor José Müller.

O Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros, situado na avenida Presidente João Goulart, 682, em São Leopoldo, foi inaugurado na manhã desta quinta-feira com a presença de empresários de diversos setores industriais. “A grave crise econômica atual oferece à Nação a oportunidade de refletir novas atitudes. Na FIERGS preferimos enfrentar a crise com investimentos para melhorar a competitividade das indústrias”, afirmou o presidente do Sistema FIERGS. Heitor José Müller.

Foi inaugurada nesta quarta-feira o Laboratório de Válvulas Industriais Micromazza do Instituto Senai de Tecnologia em Petróleo, Gás e Energia. O espaço é uma ação conjunta do Senai e a empresa Micromazza de Vila Flores (RS) com o objetivo de cooperação e intercâmbio tecnológico-científico, capacitação para a indústria, ensino profissionalizante, pesquisa e extensão. 

O 1º Seminário Boas Práticas na Construção Civil, promovido pelo Senai-RS com apoio do Sinduscon-NH e Sinduscon-RS, apresentou na última terça-feira (25) cases do setor pelos Senai de outros Estados brasileiros. O objetivo foi trocar conhecimento e estimular a implementação de novas ideias para o segmento. Além do Senai gaúcho, que apresentou sua estrutura física, móvel, e ações em educação, tecnologia e Inovação para o setor, a Bahia, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo mostraram seus trabalhos.