Você está aqui

O papel da computação na nuvem na Indústria 4.0

Você sabe o que é a computação na nuvem e por que ela é tão importante para a Indústria 4.0? Este artigo foi preparado para falar justamente sobre isso

Para contextualizar o assunto, nada melhor do que um breve resumo da história: a primeira revolução industrial foi motivada pela invenção das máquinas a vapor. A segunda, pela eletricidade. E a terceira veio com a automatização das linhas de montagem e produção.

É dessa forma que a computação em nuvem está para a Indústria 4.0, também conhecida como quarta revolução industrial. Em outras palavras, ela foi o gatilho inicial para as novas práticas e conceitos relacionados à rotina de trabalho das fábricas.

Neste artigo, mostraremos quais são os seus principais benefícios e como ela se encaixa na era da transformação digital em que vivemos nos dias de hoje. Não perca!

O que é a computação na nuvem?

Antes de mais nada, vamos à concepção de computação na nuvem (cloud computing), que pode ser descrita como uma capacidade computacional infinitamente disponível e flexível.

Em termos práticos, a infraestrutura de rede e hardware é vista pelos usuários como um serviço em que eles têm a possibilidade de pagar apenas pelo que realmente usam. Essa característica é o que permite as otimizações e as adições de novos recursos à estrutura de tecnologia de informação sem a necessidade de grandes investimentos.

De outro modo, ao precisar de mais funcionalidades, a infraestrutura de TI é capaz de se adaptar às novas demandas de maneira automática. Essa automação deve ser configurada com antecedência junto aos provedores de soluções em computação na nuvem.

De acordo com a Microsoft, cloud computing é a distribuição de serviços computacionais que englobam servidores, bancos de dados, redes, armazenamento, softwares, análises e inteligência, oferecidos pela internet.

Quais são os seus principais benefícios?

Agora que você já sabe o que é a computação em nuvem, vamos às suas vantagens.

Custos reduzidos

A cloud computing reduz significativamente (às vezes elimina em totalidade) os gastos associados com a aquisição de hardwares e softwares, instalações e execuções de datacenters locais, incluindo:

·         racks de servidores;

·         sistematizações de eletricidade para resfriamento;

·         contratação e manutenção de especialistas de TI para a gestão da infraestrutura.

Flexibilidade e velocidade

Grande parte das soluções de computação na nuvem é oferecida sob demanda e por autosserviço. Em vista disso, enormes quantidades de recursos podem ser provisionados em minutos, geralmente após uma simples solicitação de expansão.

Isso dá às empresas uma maior flexibilidade e velocidade operacional, aliviando consideravelmente a pressão sobre o planejamento de capacidade.

Performance

Os melhores provedores de cloud computing proporcionam o que há de melhor em termos de tecnologia, práticas e políticas de serviço. Google, Microsoft, Oracle e Amazon servem de exemplo.

Os datacenters dessas companhias (de outras tantas) são atualizados frequentemente com as mais recentes gerações de hardwares, dando aos seus serviços uma performance de excelência.

Segurança

Por disponibilizar um amplo conjunto de controles, tecnologias e políticas para proteção de dados, a computação em nuvem segue na mesma linha da performance, quando oferecida pelos melhores provedores.

Qual é o seu papel na Indústria 4.0?

Ao pensar na Indústria 4.0, não podemos deixar de considerar o que ela corresponde em relação ao modo como as "coisas" são feitas. É preciso compreender que, ao falar em quarta revolução industrial, estamos nos referindo a uma série de mudanças nos procedimentos e na maneira como os produtos são fabricados. Essas alterações visam aumentar o valor da cadeia organizacional e do ciclo de vida das mercadorias.

Nesse contexto, tudo o que está envolvido em uma indústria e em sua metodologia de trabalho deve ser conectado. Os colaboradores são responsáveis pela supervisão das atividades, já que as operações em si são majoritariamente realizadas pelas máquinas. Há também bastante espaço para mão de obra especializada e estratégica.

Isso resulta em uma cadeia de valor amplamente integrada, onde a interconectividade é a principal inovação. E é aí em que a computação na nuvem entra em cena, pois é por meio dela que essa interconexão é possível.

Algumas das questões que reforçam o papel da cloud computing para o desenvolvimento da Indústria 4.0 incluem:

·         alta flexibilidade (por permitir acessar e controlar as informações a partir de qualquer dispositivo e lugar);

·         maior agilidade dos processos (em virtude das automações);

·         facilidade no compartilhamento de dados (o que favorece a colaboração entre as equipes e os setores da empresa).

O ponto a destacar, aqui, é que a computação em nuvem é um dos pilares centrais dessa quarta revolução industrial que estamos presenciando. Isso porque grande parte dos recursos tecnológicos da informação é baseada em sua aplicação.

Portanto, não há problema algum em afirmar que, sem as soluções em cloud, a Indústria 4.0 — como é definida conceitualmente (alta digitalização) — não seria possível na prática.

Para finalizar, cabe dizer que, no contexto geral, as ideias comentadas até o momento dizem respeito à cloud como composta pelo fornecedor do serviço e os seus utilizadores (pessoas ou empresas). Em essência, esse "sistema" tem mais a ver com o conceito de "nuvem pública".

No entanto, há outros dois tipos a considerar:

·         nuvem privada;

·         nuvem híbrida.

Veja a seguir a definição desses modelos.

Nuvem privada

A nuvem privada é bastante popular entre as grandes corporações. As vantagens são praticamente as mesmas da nuvem pública, porém, com a diferença de que toda a infraestrutura de TI é mantida dentro da própria empresa.

Nuvem híbrida

Algumas organizações optam por dividir o armazenamento e a execução de seus arquivos e aplicações entre uma nuvem pública e uma privada. Essa "mistura" é chamada de nuvem híbrida.

Nesse caso, os dados que exigem maior segurança geralmente são direcionados para a nuvem privada. O modelo híbrido é muito indicado para as indústrias que desejam ter grande flexibilidade operacional, mas maior controle de custos e da gestão de suas informações confidenciais, por exemplo.

A computação em nuvem já ganhou o coração das maiores indústrias do planeta. Entretanto, boa parte das micro e pequenas organizações industriais ainda não se deram conta dos benefícios que podem ser obtidos ao adotá-la.

Será que você faz parte desse grupo? Responda nosso questionário para ter acesso a uma avaliação de maturidade da Indústria 4.0!

sexta-feira, 29 de Março de 2019 - 17h17

Deixe um Comentário

1 + 8 =