Você está aqui

Pelotas poderá adotar o modelo de educação do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) na rede municipal. Uma comitiva com representantes do Sesi-RS, diretores da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) e do Centro das Indústrias de Pelotas (Cipel) foi recebida esta semana pela prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas.  A metodologia do Sesi-RS, implantada na Escola de Ensino Médio existente na cidade, é baseada na formação do cidadão de forma integral, com a promoção da reflexão e da solução de problemas.“Nós estamos conscientes de que o nível de ensino oferece reflexos na produtividade e na competitividade de nossas indústrias. Por isso, nossa preocupação com a Educação”, afirma o vice-presidente da FIERGS, José Alfredo Knorr.  “Buscamos uma abordagem que considere o raciocínio lógico sem esquecer a importância do desenvolvimento da sensibilidade. Tudo isto dentro do mundo que os rodeia. Enfatizamos as conexões entre o que eles aprendem na escola e suas atividades cotidianas e, mais tarde, no trabalho”, destaca a gerente de Educação do Sesi-RS, Sônia Bier. 

Além da metodologia de ensino, focada no desenvolvimento e avaliação de habilidades e competências, a ideia é adaptar aos poucos as escolas municipais ao sistema integral de ensino, começando pelos anos iniciais da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Mário Meneghetti, localizada no Getúlio Vargas. Segundo a prefeita Paula, Pelotas já tem mostrado muitos avanços na educação, como apontam os resultados mais recentes do Ideb, no entanto, é preciso buscar sempre o melhor. Caso a proposta do Sesi seja aceita, cerca de 150 professores da rede municipal serão capacitados pela equipe educacional da Instituição, o que inclui os 63 profissionais da Mário Meneghetti.

Publicado sexta-feira, 12 de Abril de 2019 - 17h17