AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

argentina

O presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, participou nesta quarta-feira do almoço no Palácio Itamaraty, em Brasília, em homenagem ao presidente da Argentina, Maurício Macri, oferecido pelo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Na pauta, entre outros assuntos, as relações com o Mercosul e a balança comercial entre os dois países. Petry lembrou a Bolsonaro a importante relação que o Rio Grande do Sul tem com o país vizinho, no primeiro encontro entre os dois depois da posse do presidente da República em 1º de janeiro.

As exportações do Rio Grande do Sul fecharam o ano de 2018 com crescimento de 18,2% em relação a 2017, totalizando US$ 21 bilhões. A indústria registrou alta de 22% no período, com US$ 15,4 bilhões, mas se desconsiderar as operações com as plataformas de petróleo e gás (US$ 2,8 bilhões), as vendas para o exterior encerram o ano em queda de 0,5%, enquanto as exportações totais têm expansão de 2,2%.

Influenciadas pela indústria, que sofreu uma forte retração em novembro (11,9%), as exportações gaúchas totalizaram US$ 1,3 bilhão, um recuo de 7,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Apesar da redução, a análise desagregada da pauta aponta que o grupo de produtos básicos cresceu 10,5%, o que representa uma contribuição de US$ 346 milhões para o valor total observado.

A indústria gaúcha teve uma queda de 6,1% nas exportações em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2017, ao alcançar US$ 1,2 bilhão como valor de suas vendas externas, o equivalente a 74,6% do total de US$ 1,6 bilhão embarcado pelo  Estado. A retração se explica, em parte, pelo fato de os dois segmentos com maior contribuição na pauta, Alimentos e Tabaco, terem fechado com forte recuo, de 20,4% e 24%, respectivamente.

A indústria de transformação gaúcha reduziu em 12,7% suas exportações em julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado, ao vender para o exterior US$ 897 milhões. Contribuíram mais significativamente para este resultado negativo Máquinas e equipamentos, com queda de 28,2%; e Veículos automotores, com -20,3%. Os segmentos de Alimentos (9,2%) e Celulose e Papel (20,5%) se destacaram positivamente, insuficiente, todavia, para compensar as perdas.

A crise cambial na Argentina e a redução das vendas de carne suína provocada pelo embargo da Rússia, no contexto externo; e a greve dos caminhoneiros, no contexto interno, provocaram forte retração nas exportações da indústria de transformação gaúcha no segundo trimestre de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. É o que revela a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), ao divulgar, nesta terça-feira (10), a Balança Comercial.

As exportações de janeiro deste ano da indústria do Rio Grande do Sul registraram o melhor desempenho neste mês desde 2012, alcançando US$ 1,05 bilhão, 16,3% a mais do que em igual período de 2017.  A variação foi superior à registrada pela indústria nacional, de 12,5%. “O bom resultado se dá pela base de comparação baixa e pelo aquecimento da demanda externa, principalmente de mercados que consomem boa parte de nossos produtos, como Argentina, Estados Unidos e União Européia”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Cinco compradores do setor de vestuário e acessórios de Argentina, Chile, Costa Rica e Equador estiveram na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta quarta-feira (6), para conhecer mais de perto as indústrias gaúchas do segmento e prospectar negócios. Eles participaram do Encontro Internacional de Negócios do Setor da Moda, com a presença de 16 indústrias do Estado de segmentos como bijuterias, bolsas, bonés, calçados, moda feminina casual, intima, praia e para adolescentes.

Foram 138 reuniões realizadas, envolvendo 21 empresas gaúchas com 10 compradores estrangeiros. O Encontro Internacional de Negócios de Alimentos e Bebidas 2017, que ocorreu na segunda-feira (23), na sede da FIERGS, teve como resultado a concretização de US$ 1,5 milhão em acordos, e a expectativa de geração de mais US$ 8 milhões para os próximos 12 meses.

Dar sequência ao projeto de aproximação entre o Rio Grande do Sul e a província argentina de Misiones foi o objetivo do seminário realizado na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta terça-feira (10).