Você está aqui

Afinal, como a Internet das Coisas está revolucionando a indústria?

A Internet das Coisas (de Internet of Things, ou, simplesmente, IoT) é um conceito que tem transformado a maneira como os profissionais lidam com sua rotina de trabalho.

É graças à possibilidade de conectar dispositivos que inúmeros processos puderam ser aperfeiçoados nos últimos anos, dando vida a soluções até então impensáveis no ramo da indústria. Esse é o contexto da chamada Indústria 4.0, na qual coexistem recursos como Big Data e inteligência artificial.

Quanto ao futuro, a expectativa é das melhores. Em um cenário em que os mais diversos recursos poderão ser conectados à internet, se comunicando mutuamente, será possível coletar cada vez mais informações de maneira instantânea e, assim, criar ações ainda mais rápidas e eficientes para o negócio.

Se isso parece interessante para você, então conheça algumas das principais aplicações da tecnologia no setor e entenda por que ela está revolucionando a indústria.

Fábrica conectada

Com a completa integração dos sistemas digitais, surge a chamada fábrica inteligente, ou conectada. Não sabe o que é isso? Então pense no seu smartphone. Aparelhos celulares são fontes de dados. Em virtude da conexão, é possível levantar esses dados e enviá-los para sistemas de processamento, para que os transformem em informação útil para o empreendimento. Tudo de maneira automatizada, de tal forma que os processos de tomada de decisão sejam simplificados, gerando melhores resultados para a indústria.

Além disso, é possível fazer com que os próprios sistemas atuem sem a necessidade de intervenção humana. Processos que causam superaquecimento, por exemplo, podem ser paralisados automaticamente, evitando danos maiores para o equipamento.

Dessa forma, com o devido mapeamento de processos, a automação no ambiente empresarial tende a tornar as fábricas interligadas, gerenciadas por sistemas inteligentes. Como consequência, veremos uma cadeia produtiva mais eficiente e processos mais qualificados. É por isso que o termo “inteligente” faz todo o sentido neste caso.

Monitoramento do fluxo de produção

A análise de desempenho tem se transformado em um diferencial significativo para a indústria com a Internet das Coisas. Com soluções como o uso de dispositivos móveis ou sensores nos equipamentos, tornou-se possível coletar dados em tempo real a respeito da performance das equipes.

Uma vez armazenados, esses dados podem ser processados por um software, que os disponibiliza em uma plataforma, para que gestores tenham como analisar o andamento das atividades de maneira clara.

Desse modo, o acompanhamento do fluxo de produção pode ser feito em tempo real, e os eventuais problemas podem ser identificados mais rapidamente. Equipamentos, por exemplo, passam a ser monitorados com sensores de temperatura, simplificando ações de manutenção e evitando gastos com a troca de recursos. Essa é uma forma de atuar na busca pelo melhor desempenho possível dos recursos dentro da indústria.

Gerenciamento de estoque

A Internet das Coisas permite um controle mais preciso a respeito da movimentação na sua cadeia de suprimentos, tornando a gestão de estoque um dos diferenciais do empreendimento.

Quando conta com a tecnologia avançada para a gestão do estoque, a indústria tem como transformar a sua atividade em algo mais sofisticado.

Assim, a cada saída, mesmo que isso aconteça em uma unidade que se encontra em outra cidade ou estado, será possível fazer o registro imediatamente, de maneira que o inventário da empresa esteja sempre atualizado, permitindo aos gestores contar com um recurso 100% realista pautando sua atuação no dia a dia.

É dessa forma que a gestão de estoque pode se tornar um diferencial para o empreendimento. Quando ela oferece informações precisas sobre o que a indústria tem à disposição e as transições em curso e estima o tempo certo para as reposições, consegue, naturalmente, otimizar os processos na empresa e, consequentemente, reduzir custos.

Internet das Coisas na segurança

Outro diferencial trazido pela Internet das Coisas é a possibilidade de integrar sistemas de monitoramento, o que, na prática, faz com que soluções como as câmeras de segurança ganhem em sofisticação. A rede wireless é um exemplo disso: com ela, a comunicação pode ser feita em tempo real, ajudando a equipe de segurança a identificar ações suspeitas com maior facilidade.

Mais do que isso: softwares específicos podem fazer esse serviço automaticamente e gerar respostas instantâneas, inibindo ameaças e garantindo proteção ao patrimônio da empresa.

Vale destacar que investir em sistemas de segurança eficientes evita que a empresa sofra com a reposição de equipamentos e de peças roubadas, além de outros danos que podem prejudicar sua produtividade.

Também em relação ao aspecto produtivo, câmeras dotadas desse tipo de inteligência IoT, quando integradas a um sistema de Big Data, também podem gerar informações claras a respeito de processos logísticos e operacionais. Ao criar mapas de calor e identificar deslocamentos, esses recursos ajudam a redesenhar processos de acordo com as melhores possibilidades da fábrica, otimizando, assim, o fluxo de produção.

Controle de qualidade

Sem um controle de qualidade adequado, mesmo que seus processos sejam eficientes, dificilmente você terá como garantir a prosperidade da empresa no futuro. A questão aqui diz respeito a criar meios para fazer com que cada etapa do processo produtivo aconteça de acordo com o esperado, evitando surpresas desagradáveis.

É natural que, tendo como coletar dados e trabalhar com eles de maneira sofisticada, a indústria crie diferenciais para a sua atividade. Assim, tudo o que diz respeito a matérias-primas em uso, temperatura e ambiente de trabalho, resíduos, transporte etc. pode ser compreendido na busca por melhores resultados na entrega do produto final para o comprador.

Mesmo quando aplicada ao produto final, a IoT ainda pode trazer benefícios como dados a respeito da satisfação do consumidor e do uso do produto. Tendo isso em vista, os gestores podem agir no sentido de identificar e corrigir problemas de qualidade, criando um processo de controle de qualidade capaz de alavancar suas vendas.

Otimização de embalagem

A tecnologia se faz presente onde menos se espera, criando meios para que, das situações mais incomuns, surjam soluções capazes de alavancar os resultados de uma companhia.

Sensores de IoT, ao serem adotados em embalagens, por exemplo, podem apontar caminhos para que os clientes façam melhor uso de suas compras e para que as empresas aprimorem seus projetos. Um exemplo muito interessante é o uso que a empresa estadunidense AdhereTech fez dessa tecnologia, criando embalagens para auxiliar no controle de ingestão de seus medicamentos.

A questão é o que isso representa para a indústria no futuro. No caso citado, sensores acoplados à embalagem fazem o controle a respeito de elementos como a quantidade do produto dentro dela, identificam violações e até orientam a respeito do horário certo para que o produto seja consumido.

A tendência é que, em breve, essas soluções passem a fazer parte da rotina do consumidor em lojas físicas, tornando a experiência do cliente mais satisfatória e dando às empresas condições para acompanhar de perto os efeitos daquilo que colocam no mercado.

Gêmeos digitais

Toda contrapartida virtual a um objeto real é chamada de gêmeo digital. Assim, quando uma empresa de design e arquitetura projeta uma versão virtual de um móvel antes de produzi-lo, com o intuito de facilitar a escolha do cliente, ela está trabalhando com gêmeos digitais.

O gêmeo digital oferece uma série de vantagens para as empresas. Com ele, é possível reduzir tempo e custo de produção, uma vez que, em vez de seguir um modelo tradicional — em que a qualidade é checada somente após a inserção dos componentes em uma peça —, com o gêmeo digital, você pode usar dados para fazer simulações antes da fabricação dos componentes. É um recurso que permite à indústria lançar soluções no mercado com maior segurança e rapidez.

Na Indústria 4.0, isso geralmente diz respeito a uma versão virtual de um produto ou de sua linha de produção. Assim, cria-se um tipo de espelho digital no qual tecnologias como Big Data e Cloud Computing podem atuar, trazendo benefícios para a empresa.

Os gêmeos digitais talvez sejam o que há de mais promissor em relação às soluções para a indústria no mercado atual; portanto, essa inovação merece destaque.

Logística e otimização da cadeia de suprimentos

Tudo o que diz respeito à logística pode ser otimizado nos mínimos detalhes quando você conta com recursos de IoT. Isso vai desde a política de atualização dos inventários, passando pelo acompanhamento das entregas, até o registro final, com o recebimento do pedido pelo cliente.

Ter informações atualizadas a respeito da cadeia de fornecimento permite que as entregas sejam otimizadas. Com a tecnologia, já é possível rastrear os processos e acompanhar a movimentação ao longo da cadeia de fornecimento.

Ao contar com relatórios eficazes, as informações a respeito de deslocamento e entrega dos produtos podem ser usadas nos sistemas ERP da empresa, gerando novas e preciosas informações para que os futuros processos sejam melhorados. Além disso, rastreando as movimentações com maior eficiência, você consegue melhorar o fluxo dos processos e evitar problemas de logística.

O segredo para a indústria do futuro é contar com a tecnologia para traçar procedimentos mais qualificados e, ao mesmo tempo, econômicos, gerando entregas mais qualificadas e evitando riscos.

Design dos produtos

É preciso pensar em questões como o design e a identidade visual das suas soluções e fazer disso um diferencial para o seu negócio. Afinal de contas, esses elementos também são muito importantes quando a busca é por um espaço no mercado. Nesse sentido, nada melhor do que contar com meios para juntar informações úteis e qualificadas para a sua indústria.

Com o uso de sensores, você tem como saber exatamente onde estão os produtos e quando e como estão sendo usados. Isso é útil para que a indústria tenha como alinhar processos de marketing e design. Coletar dados instantaneamente faz a empresa ganhar tempo e permite que ela reúna informações que antes só estariam disponíveis por meio da realização de pesquisas.

A informação gerada pode ser decisiva para que a equipe de marketing tenha parâmetros para medir a satisfação do cliente com os produtos da empresa, considerando todos os aspectos.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é a aplicação de um conjunto de técnicas que auxiliam a determinar as condições dos equipamentos, prevendo possíveis problemas.

Também em relação a isso, os sensores podem ser úteis para gerar informações para a indústria. Pense nos custos que o reparo ou a troca de determinados recursos geram para uma empresa. Nesse caso, parece muito mais interessante contar com soluções capazes de estimar processos e, consequentemente, antecipar intervenções, não acha?

Um dos diferenciais da IoT é permitir que eventuais falhas nos equipamentos sejam identificadas antes mesmo de isso representar um problema maior para a empresa, evitando danos financeiros com reparos emergenciais.

Processos de vendas

A tendência é que o processo de vendas também seja aperfeiçoado com a IoT. Basta ver a quantidade de soluções que surgem a cada momento. Em especial, podemos destacar o que diz respeito ao monitoramento da condição de uso dos componentes conectados.

Isso permite que a indústria tenha como prever quando haverá a necessidade, por parte do consumidor, de substituir determinada peça, garantindo, assim, um atendimento de acordo com a demanda.

Dessa forma, vendas proativas de peças de reposição tendem a se tornar mais sofisticadas, melhorando os resultados empresariais.

A tendência é que a IoT impulsione as vendas na indústria do futuro, ao permitir a integração e a automação da cadeia de trabalho da pré até a pós-venda. Dessa forma, espera-se que a indústria simplifique suas demandas de gestão e otimize o atendimento ao consumidor.

Setor de energia

É possível monitorar, medir e controlar processos de maneira a gerar eficiência energética com a Internet das Coisas. Na indústria, o setor elétrico pode ser beneficiado com a ação mais inteligente dos religadores, em casos de ocorrências simples, isolando o trecho onde ocorre o problema e, consequentemente, restabelecendo o fornecimento.

Além disso, modelos analíticos para prevenção de falhas técnicas podem ser potencializados, assim como sistemas inteligentes de ligação por setores podem ser criados.

Esses foram alguns dos exemplos que mostram a força da IoT. Fique de olhos neles, pois representam o futuro da indústria em função do avanço tecnológico. Conhecê-los é uma boa maneira de criar soluções para o seu negócio já no presente.

Entendeu como a Internet das Coisas pode fazer a diferença na indústria? Fique à vontade para compartilhar o texto nas suas redes sociais!

 

sexta-feira, 3 de Maio de 2019 - 10h10