Você está aqui

Manufatura avançada: quando é o momento de implementar?

Em um cenário de mudanças constantes ocasionadas pela transformação digital, diferentes setores econômicos já são fortemente impactados pelos avanços tecnológicos. A exemplo disso, podemos mencionar a manufatura avançada, parte importante da chamada indústria 4.0.

Atualmente, os modelos produtivos caminham em direção à automação, ao uso inteligente dos dados e à Inteligência Artificial (IA). Nesse sentido, a Forbes já afirma que conceitos como IA e Internet das Coisas são determinantes para a expansão e o sucesso na indústria 4.0, indicando a direção a ser seguida pelas empresas da atualidade.

Apesar das sensíveis mudanças impostas pelo novo cenário tecnológico, a manufatura avançada ainda não é uma realidade acessível a todos os negócios. Na verdade, migrar para esse formato exige uma série de adaptações e um planejamento prévio, a fim de tornar esse processo mais efetivo.

Neste artigo falamos mais sobre a manufatura avançada e apontamos algumas características que indicam que é hora de implementar o conceito dentro da empresa. Acompanhe!

O que é manufatura avançada?

A manufatura avançada traduz um formato de produção mais próximo das novas tecnologias. Esse é um modelo que surge a partir dos avanços da capacidade dos computadores, do crescimento exponencial do valor e do uso dos dados e das informações estratégicas, obtidos a partir de sistemas, dispositivos e pessoas conectadas à rede.

A manufatura avançada se relaciona aos novos padrões de uso da tecnologia dentro das empresas. Esse é um conceito ligado a integração e controle remotos de produção, ao uso de sensores, equipamentos e máquinas conectados por complexos sistemas virtualizados.

Nesse formato de manufatura, linhas de montagem e produção operam de maneira sincronizada, trocando informações a todo o momento. Máquinas são capazes de agir autonomamente a partir da interpretação de dados e algoritmos complexos, que antecipam situações sem a interferência de humanos, solucionam problemas e ajustam os processos aos exatos níveis de demanda.

Quais são os benefícios dessa prática para o mercado?

Hoje, a manufatura avançada é um dos formatos mais modernos quando se fala em produção. O reforço trazido pelos softwares, algoritmos e conceitos inovadores — a exemplo da IoT, da robótica, do Machine Learning, da Inteligência Artificial e do Big Data — foi determinante para a otimização dos processos da indústria.

Diversos benefícios podem ser citados como reflexos da indústria 4.0 no cenário empresarial atual. Veja:

Geração de oportunidades

Com a transformação digital, até pequenos negócios puderam ter acesso a metodologias de gestão e novas tecnologias capazes de profissionalizar seus processos. Graças à democratização do mercado — reflexo do barateamento das tecnologias, por exemplo —, essas empresas têm mais condições de competir com os concorrentes. Novas oportunidades foram criadas, novos mercados surgiram e possibilidades puderam ser aproveitadas por empresas de diferentes portes e segmentos.

Redução de custos

A manufatura avançada tem como um dos seus princípios a minimização do desperdício e a formulação de uma manufatura enxuta. Toda a linha de produção da indústria é pensada para ser o mais produtiva e eficiente possível, atendendo com precisão às exatas demandas disparadas pelo mercado consumidor.

Conceitos como Big Data e Data Science formam uma base rica de informações para a obtenção de insights. A indústria, por exemplo, pode operar de forma sincronizada com o varejo, identificando onde, como e quando seus produtos são demandados.

Desta forma, é possível ajustar a produção, evitando o superdimensionamento ou a ruptura de estoques, além do desperdício de materiais, de tempo e de capacidade produtiva. A automação acaba por reduzir a dependência de mão de obra em processos operacionais repetitivos, aumentando o aproveitamento do capital humano em tarefas mais estratégicas.

Reforço à segurança

Com parques industriais cada vez mais inteligentes, conectados e automatizados, outro grande benefício da manufatura avançada é o reforço à segurança. Nesses ambientes, a infraestrutura é pensada e preparada para reduzir riscos de acidentes.

Como exemplo, sensores são capazes de identificar falhas e riscos, agindo de forma autônoma para prevenir ou contingenciar incidentes. No mesmo sentido, a coleta e a interpretação de dados ajuda gestores a promover mudanças internas voltadas para a melhoria das condições de trabalho e segurança.

Como identificar o momento ideal para implantar a manufatura avançada?

À medida que o tempo passa, os efeitos e benefícios da manufatura avançada se tornam mais perceptíveis. Apesar da crescente implantação dos novos recursos, nem todas as empresas estão prontas para viver essa realidade. Trazer este formato para dentro de um negócio, embora seja necessário, requer estudo, planejamento e uma infraestrutura condizente com os novos padrões.

Maturidade tecnológica

A manufatura avançada está diretamente associada ao uso inteligente de dados, automação e da internet como seu suporte. Nesse sentido, é essencial que a empresa já esteja alinhada com os novos formatos de processos e atividades, bem como com a digitalização dos serviços.

A maturidade tecnológica desponta como uma característica essencial para a implantação da manufatura avançada. Gestores, líderes e principalmente as equipes precisam entender a importância da tecnologia no cenário atual, se mostrando aderentes às mudanças e inovações.

Em muitos casos, empresas demoram a seguir pelo caminho da indústria 4.0 pelo fato de se manterem presas a uma mentalidade tradicional, em que os processos seguem sendo executados de forma manual, lenta e burocrática. Por essa razão, romper com as metodologias tradicionais e aderir ao digital é um passo importante.

Mão de obra qualificada

A manufatura tradicional depende dos recursos humanos para ser desenvolvida. A maior parte dos processos envolvia pessoas e a interação humana, mas essa realidade tende a se alterar com a manufatura avançada. Nesse formato, a automação assume uma grande parte dos processos e dos postos de trabalho, sobretudo aquelas mais operacionais.

É inegável que um dos efeitos da indústria 4.0 é a alteração da forma como o capital humano é empregado dentro das empresas. A modernização dos processos acabou por afetar a relação dos trabalhadores, necessitando de ajustes sensíveis nesse ponto.

Antes de simplesmente implantar esse modelo, a empresa precisa preparar terreno, orientando, qualificando e adaptando a mão de obra para que seja recolocada nos novos processos.

Fluxo de informações e dados

Uma das características mais marcantes da manufatura avançada é o uso estratégico dos dados. Nesse cenário, nenhuma informação é perdida. Cada dado coletado é tido como um ativo para a empresa e poder ser usado para gerar insights e otimizações.

A empresa que pretende implantar a manufatura avançada precisa ter um forte apelo pelo uso dos dados. Hoje, o tino empresarial e o jogo da “tentativa e acerto” não mais conduzem a tomada de decisão. Tudo é fruto de análises de dados e estudos estatísticos.

A empresa precisa estar atenta ao seu fluxo de informações, avaliando como elas são aproveitadas em suas atividades e até onde a infraestrutura tecnológica interna é capaz de contribuir para um melhor aproveitamento dos dados.

A manufatura avançada pode ser entendida como uma sequência da manufatura enxuta, isto é, um formato muito mais condizente com o mercado atual, em que os níveis de competitividade exigem otimizações constantes, custos reduzidos e o menor desperdício possível de recursos materiais e humanos. Nesse formato, a manufatura se torna mais eficiente, aproveitando o máximo potencial de cada ativo, máquina e investimento.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Assine a nossa newsletter e receba outros conteúdos como este na sua caixa de entrada!


Por Redator Senai
Terça-feira, 3 de Março de 2020 - 16h16

Deixe um Comentário

8 + 2 =