Você está aqui

4 tendências da indústria 4.0 para se preparar

indústria 4.0 é um conceito que engloba o uso de tecnologias avançadas para proporcionar inovação, automação e melhorias nos processos de manufatura. Os robôs inteligentes vão fazer parte dessa revolução industrial e atuar em parceria com os homens.

Este novo período das fábricas promete levar eficiência e lucratividade para os negócios. O profissional terá que se adaptar a esse contexto e aprender a conciliar os seus conhecimentos com a tecnologia. Quer saber mais sobre o assunto? Confira as principais tendências da indústria 4.0!

Importância de se manter atualizado 

A maneira de trabalhar e de se comunicar com as outras pessoas mudou muito rápido nos últimos anos. O primeiro celular chegou ao Brasil em 1990 e só fazia ligações telefônicas. Em 2001, já foi criado um celular que enviava mensagens e fazia fotografias. A tecnologia avançou e hoje existem múltiplos modelos de aparelhos inteligentes, os famosos smartphones.

O que isso quer dizer? O profissional de 1990 precisou seguir as mudanças e passou das ligações para as conversas pelo WhatsApp. Da mesma forma, é preciso acompanhar as tendências do mercado para identificar quais serão as novas maneiras de trabalhar daqui para frente.

Cada vez mais, a tecnologia vai fazer parte do contexto social. Você pode observar pelos televisores conectados à internet! Quem não se adaptar, ficará desatualizado. Então é hora de conhecer as alterações no ambiente de negócios. Vamos lá?

Principais tendências da indústria 4.0

Se você quer se preparar para o futuro (que já está próximo), é hora de conferir as mudanças nas manufaturas. 

1. Conectividade

Os equipamentos estarão cada vez mais conectados para gerar automação nas fábricas. Alguns sensores serão implantados nas máquinas para captar diferentes dados, que serão encaminhados para os sistemas inteligentes a fim de levar informações relevantes para o gestor.

Softwares, aplicativos e plataformas estarão integrados para trazer automação e eficiência às fábricas. Os dados coletados terão a função de formular insights para alcançar melhorias na gestão do negócio.

2. Simulação digital

Quanto tempo e recursos se perdem hoje para elaborar o protótipo de um produto? A tecnologia da indústria 4.0 terá o papel de diminuir esses custos da empresa. O modelo de um avião, por exemplo, pode ser formado a partir de simulação digital.

Ainda é possível verificar como devem ficar os processos industriais sem a necessidade de parar toda a produção. Essa simulação digital facilita a identificação de erros e a correção deles antes mesmo de iniciar a fabricação dos produtos.

Siemens é uma empresa que já investe nesse modelo de tecnologia. Durante a Feira de Hannover, na Alemanha, o conceito foi apresentado para os demais empresários. Ela mostrou um case na indústria automotiva, unindo a tecnologia dos softwares para acompanhar a produção de um veículo a partir da criação de um protótipo digital.

3. Robôs em parceria com humanos

Algumas organizações acreditam que a indústria vai valorizar a colaboração entre os homens e os robôs. Essa tendência é denominada de “cobot”: equipamentos pequenos fazem algumas tarefas manuais, enquanto a gestão deles é feita pelos homens.

O investimento no “cobot” não é tão alto quanto em um robô que realiza todas as demandas. Por isso, acredita-se que essa é uma opção mais viável para as indústrias. Uma versão semelhante dessa funcionalidade pode ser observada nas cirurgias realizadas por robôs. Um médico acompanha o procedimento em vídeo, enquanto o equipamento faz o "trabalho braçal".

A tecnologia, então, permite conciliar os movimentos sensitivos dos homens e a precisão e agilidade de um robô. Os “cobots” serão utilizados nas indústrias para desenvolver atividades consideradas inseguras para as pessoas, complementando o desenvolvimento das tarefas.

4. Fábricas inteligentes

computação em nuvem, a inteligência artificial e a internet das coisas (IoT) integrarão os ambientes fabris em um futuro bem próximo. As máquinas poderão compartilhar informações, registrar estatísticas e promover o desligamento automático de algum equipamento caso seja identificado um problema de segurança ou desempenho.

conectividade das máquinas com a internet vai facilitar o rastreamento das peças, a análise da capacidade produtiva e a elaboração de planos de manutenção mais eficientes.

A IoT auxilia os gestores nos processos de tomada de decisão, pois disponibiliza as informações certas no momento em que são necessárias. Ela compara dados anteriores aos registrados no dia atual, gerando uma informação relevante para quem atua no segmento.

A computação em nuvem, por sua vez, tem o papel de armazenar os dados e permitir que eles sejam utilizados depois para criar análises sobre o negócio.

Como o profissional pode se preparar para elas

É possível notar que as principais tendências da indústria 4.0 prometem revolucionar a forma de trabalhar nesses ambientes. Logo, o profissional precisa acompanhar essas mudanças em sites de notícias e feiras que ocorrem no Brasil e no mundo.

Vale lembrar que essa tecnologia já está chegando ao país nas fábricas que estão mais preocupadas com a competitividade. A Ambev, por exemplo, implantou a automação nos seus processos para melhorar o controle no resfriamento da cerveja. 

A Volkswagen Brasil já está usando a tecnologia para simulação de projetos a fim de levar agilidade e flexibilidade ao seu ambiente. Ela também investe no treinamento da equipe para que todos saibam utilizar as novas ferramentas.

Sendo assim, a melhor maneira de se preparar para essas mudanças é incentivar a inovação na fábrica em que já atua para sair na frente dos concorrentes. É fundamental buscar cursos de formação continuada para aprender como lidar com as novas tecnologias que estão surgindo.

Os cursos de pós-graduação também são importantes, pois eles estimulam a troca de experiências entre os participantes e integram os principais conceitos às práticas na indústria. Então, o participante aprende a reduzir os erros e a aumentar a segurança na manufatura com o uso da tecnologia.

Como você pôde notar, as tendências da indústria 4.0 prometem revolucionar as fábricas e deixar os processos mais inteligentes. Cabe ao profissional buscar maneiras de se preparar para esse contexto e saber atuar nesse novo mercado.

A sua fábrica já está investindo em tecnologia? Deixe um comentário e compartilhe a sua experiência!


Por Redator Senai
sexta-feira, 29 de Novembro de 2019 - 12h12

Deixe um Comentário

4 + 7 =